Gratidão – A melhor forma de ser feliz

P_20170428_121535.jpg

Olá pessoal, hoje vim bater papo com vocês!

Nesses tempos que rede social é o que dita a moda, os melhores locais para visitar, melhores pessoas para conhece é comum a gente sentir como se nossa vida fosse imperfeita, e as vezes até se sentir mal com isso.

E digo mais, isso não tem a ver com inveja ou maldade, mas sim algo muito comum chamado curiosidade.

As vezes nos deparamos com pensamentos “Como pode, fulano (a) ser mais nova que eu ficar na internet o dia todo e fazer tantas coisas legais, sendo que me esforço tanto para conquistar minhas coisas”, ou do tipo “Não sou bonito(a) como fulana (o)”, “Não tenho roupas legais, celular e nem um carro bacana como ciclano (a)” ao ver as redes sociais de pessoas famosas ou sub-celebridades (pessoas que não são celebridades mas acham que estão com a bola toda) que aparentam em fotos ter a vida perfeita.

Inclusive mais grave que isso são alguns comentários em fotos do tipo “Se eu tivesse uma vida como a sua seria feliz”, “Se tivesse sua casa eu seria feliz”, “Seu marido é perfeito perto do meu”, ” Se eu tivesse as mesmas oportunidades que você, minha vida seria perfeita”.

E te falo com toda a convicção não existe alguém melhor ou pior que ninguém. A vida não é perfeita para ninguém, nem para a pessoa que se diz mais feliz, nem para a pessoa mais rica do planeta, todos tem seus fantasmas, seus medos, suas dores. O que diferencia uma pessoa da outra é a força que ela empenha ao fazer algo, todos são capazes de mudar de vida. E jamais pense que tendo todo o dinheiro do mundo e sendo amigo de celebridades sua vida será perfeita e plena.

Para sermos felizes não precisamos de uma casa dos sonhos, com 10 quartos, helicóptero ou jatinho particular, não precisamos viajar para conhecer um país diferente a cada semana. O que precisamos é nos sentirmos gratos e felizes pelo que temos hoje.

Pois só assim teremos felicidade no nosso coração para plantar sementes e colher frutos ainda melhores.

Eu acredito com todas as minhas forças que quando estamos meio para baixo, se nós simplesmente entrarmos numa nova frequência de felicidade tudo em nossa volta torna-se colorido novamente. Um dos truques que sempre faço é usar a gratidão ao meu favor.

Sempre penso em como eu era a 10 anos atrás, penso no que eu tinha, nas minhas metas, meus sonhos e desejos. E vejo o quanto sou feliz por ter conquistado todos estes objetivos e até mais do que tinha imaginado.

Com todo esse sentimento de que eu realizei meus sonhos me sinto profundamente motivada a ir atrás dos meus novos objetivos e realizar novos sonhos.

Sei que não é fácil você simplesmente entrar nesta frequencia, e ainda mais se nos últimos anos não tem sido muito fáceis.

Mas se você criar este sentimento de Gratidão á Deus, por ter sua família por perto, seus amigos, por estar vivo, por ter saúde e ter Deus cuidando de ti. Por ter o que comer, o que vestir, quem amar e ser amado por perto, por ter o ar, água e uma cama quente para dormir verá que é muito rico, pois o principal para sua sobrevivência está de graça neste mundo e passará a perceber que a riqueza está nas coisas que nenhum dinheiro pode comprar.

Pois do que adiantará ter uma mansão vazia, várias viagens no mês e não ter com quem compartilhar sua alegria com as novas descobertas, não ter amigos ou saúde para aproveitar a vida…

Claro que ter coisas legais na vida pode nos fazer ter momentos de felicidades, é muito legal receber uma surpresa, um presente, ou mesmo comprar algo que se tem vontade. Mas objetos nunca nos deixam felizes, só quem pode ser feliz é você! A felicidade é sentimento que vem de dentro para fora e não ao contrário. Pense sobre isso!

É óbvio que trabalhar, se esforçar, estudar bastante é sempre necessário para alcançar sonhos e desejos na vida. Mas acredito tanto que com gratidão e a fé em Deus  você terá uma vida muito mais leve e feliz!

Espero que este meu texto te inspire. Deixe seu comentário para mim, é importante.

Beijo da Tami.

Brincadeiras suicidas|Bulling

Pessoal hoje o assunto é sério e polêmico.

Há poucas semanas tem virado notícia alguns perfis no Instagram de jovens russos postando selfies ultra perigosas, em locais extremamente altos e sem nenhuma proteção.

Também uma “brincadeira” suicida chamada Baleia Azul que chegou aqui no Brasil.

Infelizmente estes acontecimentos deprimentes vieram a se tornar realidade no nosso dia a dia. Os mais afetados são os adolescentes e jovens em idade escolar.

Fico tão triste por ver pessoas cheias de saúde e com uma vida inteira pela frente, interromperem os próprios sonhos por coisas como bulling, preconceitos, depressão, ansiedade, etc.

Todas as pessoas deste mundo já passaram por situações difíceis. Eu mesmo sou uma pessoa que passei muitas situações que aos olhos de algumas pessoas seriam momentos insuportáveis.

Mas vim aqui pra conversar com vocês, se você está passando por um momento difícil na sua vida não se cale. Converse com alguém de confiança. Se o caso é mais grave não tenha vergonha de procurar um profissional que poderá te atender e te orientar.

O que não pode ser normal é se sentir culpado por falarem idiotices para você, é ter vontade de tirar a própria vida. Não é mais fácil “sumir” para resolver o problema. O suicídio não é a solução.

Sua família te ama, tem pessoas que verdadeiramente se importam contigo, você não é estatística, um número, você é um ser humano, possui uma história, sentimentos, sonhos…

E principalmente, adolescentes, não caiam nesta brincadeira de Baleia Azul por curiosidade ou por querer desafios. Não ganhará nada com isso, e poderá perder sua própria vida, a sua vida não é um jogo. Não da pra voltar a viver amanhã.

Ao invés de pensar em coisas ruins, pegue todas as dificuldades que tem aparecido na sua vida, todas as pedras que atiraram sobre você, para que você venha construir seu caminho de vitória. Não é fácil, mas buscar a superação é a melhor forma de viver, e te falo por experiência própria vale muito a pena.

Depoimento rápido: Quando eu era criança sofria muito bulling, como muitas outras pessoas do meu tempo. O bulling era associado a eu ser alta e muito magra. Me apelidaram de girafa. Sei que pode não parecer tão ofensivo mas quando se tem 10, 11 anos ter este tipo de apelido não é legal, e me fazia chorar e sofrer muito. Por causa disso me preocupava em não mostrar os braços, de usar várias calças uma por cima da outra. Em usar roupas que me cobriam o máximo possível para que não percebessem os ossos a mostra. Lógico que hoje não tenho mais nada disso, mas na época só queria ser normal.

Eu só queria ser baixa, para que fosse menos notada e menos perturbada também. Mais tarde sofria bulling por ser “nerd”, nunca me considerei nada “nerd” mas minhas colegas de classe, deixavam de me chamar para passar o intervalo no meio delas por me julgarem, na época”cdf”. Não era fácil ficar sozinha no intervalo, não ter amigos, ser constantemente descriminada.

Enfim o que quero dizer que não importa o que fazem e falam para você. Isso não pode definir quem você é. Você é bem mais do que uma imagem que veem no seu perfil de uma rede social, é bem mais do que um vídeo do Youtube. Não podem dizer se te odeiam ou te amam por um post na internet. Então, você não pode acreditar no que falam, porque a maioria das pessoas só pensam em magoar, ferir as outras, e não adianta procurar motivos porque muitas vezes nem encontramos. Tem gente que simplesmente não gosta de deixar os outros em paz, não sabe o que é amor, sente inveja, e a inveja não é por algo palpável ou físico, mas sim por uma qualidade que as vezes não possui.

O que se percebe é o nível de intolerância das pessoas, onde tudo é incompatibilidade, não gosto de X coisa, então fulano é incompatível comigo, odeio ele e etc. Não querem se respeitar, não tem consideração para se colocar no lugar do outro e refletir.

Acredito que se todos tratarem os outros como realmente gostariam de ser tratados muita maldade deixaria de existir no mundo.

Já falei muito por hoje. Se quiser alguma ajuda ou orientação jurídica pode me mandar e-mail, esta na aba Meu Contato.

Beijo da Tami.